& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Corinthians foi VARrido na final da Copa do Brasil

 
       
 

Com falhas individuais de jovens promessas e uma arbitragem desastrosa o Corinthians perde o jogo e o título da Copa do Brasil

 
  Por:

Voz da Fiel

18/10/2018 00:26:25  
       
 
 
 
       
   Corinthians foi VARrido na final da Copa do Brasil   
  Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press  
       
  O Corinthians entrou em campo com uma escalação surpreendente e com uma proposta mais ofensiva para tentar reverter a desvantagem do primeiro jogo.

O time até esboçou uma pressão, porém o ímpeto do time esbarrou em uma arbitragem muito ruim no primeiro tempo que marcou faltas inexistentes e com 25 minutos de jogo já tinha amarelado três jogadores do Corinthians.

Para completar a lambança, Romero fez uma péssima virada de jogo, no campo de defesa, para o zagueiro Léo Santos que devido a sua inexperiência tentou um domínio de bola quando o mais seguro seria colocar a bola para fora, esse erro resultou em uma jogada de ataque mortal que resultou no gol do Cruzeiro.

Ainda no primeiro tempo ocorreram duas jogadas idênticas em cima do atacante Jonathas, uma dentro da área e outra fora. A diferença é que o árbitro, sem pedir auxílio do VAR marcou somente o lance de falta fora da área, um absurdo.
 
      
 

 
  No segundo tempo o Corinthians voltou com a mesma formação e voltou a pressionar o adversário e aos cinco minutos do segundo tempo Thiago Neves cometeu pênalti em Ralf, o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães precisou rever a jogada após ouvir o árbitro de vídeo, Wilton Pereira Sampaio, para assinalar a penalidade. Jadson chamou a responsabilidade e marcou o gol de empate.

Com o empate o time cresceu emocionalmente no jogo, continuou a pressionar o Cruzeiro. Jonathas foi substituído por Pedrinho e a estrela dele brilhou. Um arremate, de longe, após leve desviou em um jogador do Cruzeiro entrou no ângulo, um golaço, mas que acabou anulado após o árbitro novamente consultar o VAR.

Um toque de Jadson, com o braço, no peito do Dedé que claramente simulou se atirando no chão e colocando a mão no rosto, na interpretação de Wagner do Nascimento Magalhães após nova consulta no VAR foi suficiente para que a virada do Corinthians fosse anulada, um erro absurdo e de interferência clara da arbitragem.

A sensação de frustração na Arena foi inevitável. Pedrinho parecia não acreditar. Clayson e Vital ainda entraram nas vagas de Emerson e Gabriel, mas correr atrás de mais um gol não seria fácil para o Corinthians.

Com uma pisada na bola e queda no chão do Pedrinho o Cruzeiro armou um contra-ataque mortal, Arrascaeta ficou cara a cara com Cássio e fez o segundo gol e acabou com as chances de reação.

Resta agora saber como o time irá reagir e se afastar da zona de rebaixamento e tentar, quem sabe, chegar ao G6. O Corinthians, 11º, com 35 pontos, visita o Vitória, no Barradão, domingo, às 17h.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Voz da Fiel