& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Com ataque em baixa Roger tenta deslanchar no Corinthians

 
       
 

jogador de 33 anos é o que mais erra finalizações no elenco do Timão

 
  Por:

Voz da Fiel

16/09/2018 07:46:14  
       
 
 
 
       
   Com ataque em baixa Roger tenta deslanchar no Corinthians   
  Foto: Reprodução/Internet/Voz da Fiel  
       
  A falta de eficiência no ataque vem sendo um problema crônico para o Corinthians em 2018.

Herdeiro de Jô, negociado com o futebol japonês no fim do ano passado, Roger soma quatro gols pelo Timão em 19 jogos, três deles no Brasileirão. Provável titular neste domingo, contra o Sport, na Arena Corinthians, às 19h (de Brasília), pela 25ª rodada, o centroavante terá mais uma chance para tentar embalar com a camisa alvinegra. Para isso, porém, terá de acertar o pé.

Roger lidera o ranking de finalizações erradas do Corinthians no Brasileirão, aquelas que não acertam o alvo (o gol ou o goleiro). São 19 em 15 partidas no campeonato, uma média de 1,27. Logo atrás dele aparece Pedrinho, com 20 em 21 jogos (0,95 por jogo).

Das 80 finalizações certas que o Corinthians acumula no Campeonato Brasileiro em 24 partidas, apenas cinco foram com Roger. A média é de 0,33, abaixo de nomes como Romero (0,69), Pedrinho (0,67) e Danilo Avelar (0,6).

Jonathas, a outra opção para o ataque, vem sofrendo com lesões e também não tem grandes números. Em seis jogos, só acertou uma finalização, exatamente a do seu gol contra o São Paulo, na derrota por 3 a 1. Ele errou outras cinco.
 
      
 

 
  De uma forma coletiva, o poder de fogo do Timão tem sido baixo. Segundo time que menos finaliza no Brasileirão, atrás apenas do América-MG, o Corinthians entra na 25ª rodada da competição com uma média de 10,13 tentativas por partida – o Atlético-MG, time que mais ataca, tem média de 13,96. Em números aboslutos, o Galo já finalizou 335 vezes, e o Timão apenas 243.

Clayson, que não faz gols desde abril, diz que o problema é coletivo. E que, diante do estilo de jogo da equipe, será necessário aumentar a eficiência, já que o número de chances seguirá baixo.

– Tivemos uma queda de rendimento, mas estamos retomando. Isso precisa ser retomado e estamos trabalhando para isso. Foi conjunto. E soubemos reconhecer que caímos de rendimento. A gente vem jogando por uma bola, até porque não pode ficar propondo o jogo porque finaliza pouco. É se defender bem e jogar por uma ou duas bolas – afirmou o jogador.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Marcelo Braga (Globo Esporte)