& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Andrés diz que tenta evitar desmanche no Timão

 
       
 

Andrés diz que recusou propostas por Mateus Vital e tenta evitar desmanche no Corinthians

"Não queremos mais vender ninguém", diz presidente, que revela oferta do Shakhtar por meia

 
  Por:

Voz da Fiel

22/07/2018 07:26:35  
       
 
 
 
       
   Andrés diz que tenta evitar desmanche no Timão   
  Foto: Marcos Ribolli/Globo Esporte  
       
  O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, afirmou que vai tentar evitar um desmanche na equipe depois que três dos principais jogadores foram negociados na atual janela de transferências – depois de Balbuena e Maycon, o clube confirmou a venda do meia Rodriguinho para o Pyramids, do Egito, por US$ 6 milhões (cerca de R$ 22,6 milhões).

Para reforçar sua tese, Andrés revelou que o Corinthians recusou propostas pelo meia Mateus Vital, uma delas do Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, mesmo clube que levou Maycon.

– A janela vai até 31 de agosto, não queremos mais vender ninguém – avisou o presidente.

– Teve proposta pelo Mateus Vital e não aceitamos, teve duas pelo Rodriguinho e não aceitamos, mas chega uma hora que não dá para segurar. Vários clubes fizeram propostas pelo Vital, o Shakhtar é um, mas não aceitamos, e o jogador não quis ir – completou.
 
      
 

 
  Andrés Sanchez deu entrevista coletiva depois da derrota por 3 a 1 para o São Paulo, neste sábado, no Morumbi. Abatido pelo resultado negativo, ele tentou explicar as vendas dos principais jogadores.

– Isso é mercado, idade, tempo de contrato, um monte de fatores. Eu quero vender pelo valor mais caro possível, mas nem sempre é como a gente quer. O Shakhtar investiu 8 milhões no Maycon, não está bom? Eu entendo o torcedor, mas agora só tinha uma proposta, e foi aceita, não tinha opção – disse o presidente corinthiano.

A venda de Rodriguinho foi concretizada por US$ 6 milhões (cerca de R$ 22,6 milhões). Apesar de ter apenas 50% dos direitos econômicos do meia, o Corinthians negociou para ficar com uma parte maior da venda: US$ 4 milhões (R$ 15,1 milhões); a outra metade dos direitos pertence ao Capivariano, equipe do interior paulista (40%), e ao América-MG (10%).
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Bruno Cassucci (Globo Esporte)