VOZ DA FIEL

    Aqui é o lugar onde a Fíel Torcída é ouvída de verdade

       
  Roger mostra fotos da infância após gol  
       
  Segundo Marcelo Braga (Globo Esporte), centroavante se diz grato ao apoio da torcida e explica sensação de jogar pelo time que torce: "É diferente"  
  Por: Voz da Fiel 08/06/2018 16:41:54  
       
 
 
 
    
     
  Foto: Web/Voz da Fiel  
       
  A cena do gol seguido do abraço nos torcedores na Arena Corinthians, no empate por 1 a 1 contra o Santos, ficará para sempre na memória do atacante Roger, corintiano desde pequeno. Aos 33 anos, enfim jogando pelo clube do coração, ele admite que foi tudo planejado anteriormente.

– Eu queria fazer isso, falei até para a minha esposa que no dia em que fizesse o primeiro gol em casa eu ia estrapolar um pouquinho, ia na massa (risos). Eu queria abraçar a torcida. Sempre que encontro torcedores, eles têm me dado moral, falado bem, acreditado no meu trabalho. Queria dar um abraço neles até para manifestar minha gratidão – afirmou o centroavante.

Nascido em Campinas, em janeiro de 1985, Roger cresceu com o Corinthians vencendo títulos importantes nos anos 1990. Ao mesmo tempo, dava seus primeiros passos na Ponte Preta. Numa carreira que conta com passagens ainda por São Paulo e Palmeiras, ele diz que teve de esconder sua verdadeira paixão em nome do profissionalismo.

– Na verdade você acaba indo para outros clubes e acaba tendo carinho por eles, vai se identificando. Fiquei 15 anos na Ponte Preta, não tem como dizer que não tenho um carinho, foi minha casa, eu dormi debaixo daquelas arquibancadas, comi ali, vivi boa parte da minha infância e juventude. Mas todo jogador tem um time, pode ter certeza. Difícil assumir porque você cria um grande problema, mas hoje posso falar. É bom estar aqui – disse.
 
      
 
 
 
     
  A pedido do GloboEsporte.com, a família de Roger abriu o álbum de fotografias da infância do jogador e apresentou dois registros do atacante com a camisa do Timão quando ainda era um garoto que sonhava em ser jogador do Corinthians. Algo que, hoje, vem sendo realizado.

– É diferente torcer pelo Corinthians e jogar no Corinthians. A gente sente um pouco mais quando não ganha. Você tem os dois lados, o de atleta, que quer pontuar para ser campeão, e o de torcedor, que vai para casa com um pouco de indignação após um empate que acabou justo.

Com Roger, que chegou a dois gols pelo Timão, o Corinthians encara o Vitória neste sábado, às 21h (de Brasília), de novo na Arena, pela 11ª rodada do Brasileirão.