VOZ DA FIEL

    Aqui é o lugar onde a Fíel Torcída é ouvída de verdade

       
  O caminho para o título  
       
  Segundo Bruno Cassucci (Globo Esporte), O caminho para o título: veja quatro lições fundamentais para o Corinthians ser campeão neste domingo
Timão enfrenta o Palmeiras precisando vencer para faturar o seu 29º título do Paulistão
 
  Por: Voz da Fiel 08/04/2018 12:39:29  
       
 
 
 
    
     
  Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians  
       
  A missão não é fácil, mas está longe de ser impossível. Para conquistar o seu 29º título paulista, o Corinthians precisa ganhar do Palmeiras, neste domingo, a partir das 16h, na arena do rival, por dois ou mais gols de diferença. Caso o Timão conquiste uma vitória pela vantagem mínima, a taça será decidida nos pênaltis.

Derrotado por 1 a 0 no duelo de ida, em Itaquera, o Corinthians chega motivado pelo apoio de sua torcida, que lotou o treinamento aberto da última sexta-feira, e também inspirado pelo retrospecto recente. Afinal, antes do tropeço no sábado passado, a equipe vinha de quatro vitórias no Dérbi.

Em nove dos 21 jogos desta temporada o Corinthians conseguiu não ser vazado. Um deles foi o clássico contra o Palmeiras, na primeira fase do estadual.

O Timão espera uma pressão do rival nos primeiros minutos, tentando se aproveitar de jogar em seu estádio, com torcida única. Depois, porém, a comissão técnica alvinegra acredita que o adversário se retrairá à espera dos contra-ataques.

Veja o que o Corinthians deve explorar:

Paciência e organização:

Mesmo tendo que vencer, o Corinthians precisará manter a calma e esperar os momentos certos para atacar o rival. Fábio Carille sabe que, se a equipe sair atrás no placar, conseguir uma virada na casa alviverde será ainda mais difícil.

– Em clássicos assim, decisões, toda vantagem é importante. Mas é o mínimo, um gol de diferença, a gente não pode se atirar, porque se toma um gol é pior. Não temos que ir lá para o desespero. Se acontecer, será só nos minutos finais, quando podemos fazer algo diferente. Até então, faremos um jogo inteligente lá dentro – afirmou o técnico.

Em busca da virada, o técnico Fábio Carille manterá a equipe sem centroavante, formação que passou a ser utilizada justamente a partir do clássico contra o Palmeiras na primeira fase do Paulistão (vencido por 2 a 0). Clayson, suspenso, será substituído por Romero, e Ralf e Jadson começarão a final como titulares nas vagas de Gabriel e Emerson Sheik.
 
      
 
 
 
     
  Mais jogo, menos briga:

Para o Corinthians, não é interessante ter novamente um jogo "picado" como o de semana passada, com várias confusões e média de uma falta a cada dois minutos. Precisando vencer, o Timão tem de jogar mais e brigar menos.

Os atletas estão cientes disso. Durante toda a semana que antecedeu a decisão deste domingo, os jogadores corintianos e o técnico Fábio Carille adotaram discursos pacíficos e destacaram a importância de não entrar na pilha do adversário.

Isso não significa um time menos aguerrido. O Timão tem de entrar ligado e "morder", como fez em vários clássicos desde o ano passado, mas sem perder a cabeça.

Olhar para trás:

Jogar na casa do Palmeiras não é fácil, mas o Corinthians sabe bem os caminhos para triunfar na arena alviverde. Em quatro jogos no local, o Timão tem mais vitórias do que o rival: duas contra uma – e mais um empate.

Mais do que o retrospecto, o Timão precisa se atentar aos fatores que levaram às últimas vitórias, apesar de elas terem sido obtidas em condições diferentes da atual. Frieza, compactação defensiva e velocidade para contra-atacar foram virtudes fundamentais para os triunfos recentes.

Não é só em relação a isso que o Corinthians precisa olhar para trás. A equipe também pode se espelhar nas viradas nas últimas fases. Diante de Bragantino, nas quartas de final, e São Paulo, na semi, o Timão saiu atrás, mas conseguiu buscar a classificação. Agora, o roteiro tem de se repetir para a conquista do 29º título paulista.

Eles podem desequilibrar:

A organização tática é apontada por jornalistas e torcedores como a principal qualidade do Corinthians. É verdade, mas talvez "só" isso não seja suficiente neste domingo. É hora de a qualidade individual de alguns jogadores sobressair, e o elenco alvinegro tem peças capazes disso.

De volta ao time titular após um mês, Jadson pode ser fundamental no Dérbi, mesmo não tendo condições de atuar os 90 minutos. Com o camisa 10 em campo, Rodriguinho pode ter mais liberdade para criar e concluir jogadas, algo que faltou no sábado passado.

Além disso, Fábio Carille conta com outros jogadores experientes e acostumados com decisões, como Ralf, que será titular, e Emerson Sheik, que ficará como opção no banco.

Dentre os reservas, também há atletas que oferecem outras alternativas técnicas e táticas, como os velozes e dribladores Pedrinho e Marquinhos Gabriel.

Se por um lado falta um centroavante ao Timão, por outro há a estrela de Danilo, que busca seu oitavo título pelo clube e está acostumado com decisões.