VOZ DA FIEL

    Aqui é o lugar onde a Fíel Torcída é ouvída de verdade

       
  Corinthians sofre com mudanças constantes  
       
  Segundo Diego Salgado (UOL), Corinthians sofre com mudanças constantes e tem gangorra de resultados.  
  Por: Voz da Fiel 30/05/2018 16:02:57  
       
 
 
 
    
     
  Foto: Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians  
       
  Dois resultados negativos seguidos ligaram o sinal de alerta do Corinthians antes da parada da Copa do Mundo. Os tropeços recentes para Millonarios e Inter sob o comando de Osmar Loss também escancaram problemas recorrentes da equipe em 2018, como as mudanças constantes no time titular, além da diferença entre as posturas em jogos decisivos e partidas menos importantes.

Ao contrário do cenário de 2017, os técnicos do Corinthians - primeiro, Fábio Carille, e, agora, Osmar Loss - encontraram até aqui dificuldades para manter o padrão tático diante de mudanças constantes na equipe. No ano passado, Carille conseguiu manter a espinha dorsal da equipe por toda a temporada, fato ressaltado pelo treinador em algumas entrevistas. Loss, no último jogo, teve de escalar uma equipe com centroavante em meio a problemas físicos com titulares, em nova alteração na forma de jogar.

Carille, por exemplo, foi obrigado a mudar o esquema corintiano duas vezes até encontrar uma solução com o 4-2-4, sem centroavante. O técnico se viu nessa situação depois de o clube vender o artilheiro Jô e não conseguir uma reposição à altura. Inicialmente, o treinador buscou minimizar a perda com Kazim e Júnior Dutra, mas ambos não corresponderam.

Já Roger chegou ao clube em abril e também não conseguiu fazer o torcedor esquecer Jô. No Brasileirão, o centroavante teve três chances como titular e fez um gol. No último domingo, já sob o comando de Loss, ele ganhou a vaga de Rodriguinho, que nem viajou com elenco a Porto Alegre por causa de um tratamento de canal. O Corinthians, assim, atuou no 4-2-3-1, em mais uma mudança tática.
 
      
 
 
 
     
  O Corinthians também encontrou dificuldades para achar um substituto para Guilherme Arana. A diretoria decidiu desembolsar R$ 6 milhões por Juninho Capixaba e viu a aposta dar errado. Até a chegada de Sidcley e a escalação improvisada de Maycon pelo aldo do campo, a equipe alvinegra perdeu três jogos.

O deslocamento de Maycon para a lateral abriu espaço para Renê Júnior no meio-campo. O volante, porém, não conseguiu se firmar como titular por causa de seguidas lesões. Os problemas físicos, inclusive, também se tornaram um empecilho para o treinador em outras ocasiões.

Jogador mais experiente do time titular e peça fundamental no meio-campo, Jadson ficou fora de partidas importantes na reta final do Campeonato Paulista, marcadas por mais três derrotas corintianas no mata-mata. Mais recentemente,Ralf e Clayson também passaram a desfalcar a equipe por estarem entregues ao departamento médico.